quarta-feira, 2 de maio de 2007

Babás, como fazer a escolha certa?!

Queridos amigos,

No momento estou passando por um momento de muita preocupação e angústia, o motivo? Minha avó vai viajar e eu terei que deixar o meu filho com uma babá, e agora?
Estou postando esse assunto, pois sei que não sou a única pessoa que passa por esse dilema em questão.

Contratei uma nova babá e não faz nem 2 semanas e ela já faltou duas vezes. Como será então no futuro? Não a conheço e não sei se posso confiar nela. Por esses motivo, andei pesquisando e achei no site Link do Bebê um artigo que, mesmo não sendo tão completo, ajuda bastante.

Roteiro para escolher uma Babá
1o. MOMENTO - O QUE PROCURO?

Quanto procuramos alguma coisa, seja lá o que for, a primeira medida para acertar a escolha é SABER O QUE SE PROCURA. Claro que neste caso estamos falando de ser humano e, neste campo, não há exatidão nem tão pouco GARANTIAS. Portanto, temos que ter clara a necessidade da contratação e em que prioridades quero ser atendida.

Defina os aspectos práticos da sua necessidade:
· Horário;
· Folgas;
· Salário;
· Tarefas que ela terá que executar
· Etc..

Trace um perfil da profissional que imagina lhe atender: - considere a idade, o ritmo, gostos e necessidades de seu(s) filho (s); (por ex. se seu filho está em idade escolar a babá deve ter escolaridade compatível). Sua filosofia e estilo de vida são importantes nesse momento.

2o. MOMENTO - TRIAGEM

Sei o que quero, mas não sei como encontrar. As vias mais comuns vão desde anunciar em jornais, pedir ao porteiro, até empresas de colocação de pessoal. Essa parte do artigo é a mais importante!

1) Jornais: são recursos de alto risco, quadrilhas de bandidos e pessoas mal intencionados se utilizam geralmente destas vias para "laçar" suas vitimas;
2) indicação de amigos e parentes: são menos perigosas, mesmo assim precisam também de critério, pois existe um tendência a falarem bem de pessoas que nem sempre são profissionais;
3)Empresas de colocação : se você está buscando segurança fique com esa opção, porém, verifique se é uma empresa idônea, há quanto tempo está no mercado, se possui rigoroso teste de seleção, e quais benefícios ela oferece. Afinal você vai contratar alguém para ficar na sua casa, com seu filho: patrimônios mais importantes de sua vida.

3o. MOMENTO - ENTREVISTA Agende horários em que possa fazer as entrevistas com calma. Este momento é propício para verificar:
· Asseio corporal
· Expressão facial
· Maneira de falar

Observe: · Em primeiro lugar uma babá deve gostar de crianças. Observe então se ela sorri quando fala de crianças, se fala com carinho, se sente saudades, se ainda tem contato, se os olhos brilham.

Pesquise:
· Escolaridade;
· Um pouco do histórico familiar, com quem mora, o que gosta de fazer nas folgas, se toma medicamentos, faz algum tratamento;
· Avalie o conhecimento dela, por exemplo, perguntando como ela faria em determinada situação, que alimentos sabe preparar, etc.;
· Questione o relacionamento da babá com as crianças que já cuidou, do que elas gostavam, que atividades fazia com elas.

E, principalmente, a empatia, os sentimentos que esta candidata provoca em você. Tente perceber afetividade, gestos, segurança, enfim, comportamento. Se perceber mal humor, levianismo, rancor, agressividade... DESCARTE. Se a entrevista foi favorável e ela foi indicada por uma empresa de sua confiança, converse sobre a rotina da sua casa e o sistema que você adota, decida com ela uma forma para esclarecer seu gosto, horário das tarefas, para que esta adaptação seja tranqüila. Relate todo trabalho que terá que realizar. Mostre aposentos, apresente a casa.

Se você está contratando sem auxílio é preciso algumas providências antes de expor sua casa.

Os passos são:
- avaliar documentos e contratar serviços de alguém que possa fazer a checagem se não há documentos falsos. Somente antecedentes criminais não é suficiente, pois, se tiver ocorrido algum problema com a criança que esta cuidava, provavelmente não constará na certidão, tendo em vista que os processos que envolvem menores, normalmente correm em segredo na justiça.
- Ligue para os antigos empregadores, mas cuidado, precisa ter malícia para perceber se a referência não é falsa.
- Cumpra sempre as obrigações trabalhistas, pois nos últimos anos é crescente as reclamações de empregados domésticos perante a Justiça do Trabalho

4o. MOMENTO - PERÍODO DE ADAPTAÇÃO

É um período que você deve acompanhar todo o trabalho da babá, observando-a e checando o que foi feito. É um período em que a babá necessita muito da sua orientação para gerar a sintonia entre mãe x criança x babá. Simplesmente deixar a babá sozinha pode gerar ansiedade na criança, angústia, medo, por ela não ter a mãe perto e sim uma estranha, de uma hora pra outra.

O uniforme é um instrumento importante. Ajuda a babá sentir-se profissional, evitando assim que desvirtue seu papel. A comunicação entre a família e a babá deve existir, somente assim o trabalho progride. O tratamento de respeito deve ser a marca desta relação. Pessoas bem tratadas retribuem com dedicação e fidelidade.

Boa sorte !
Angela Clara
www.uniredh.com.br


Também encontrei algumas listas sobre informações preciosas que JAMAIS deveremos esquecer, eis algumas que considerei mais importantes.

Telefones importantes

Onde encontrar você (trabalho, celular)
Parentes, amigos e vizinhos
Pediatra
Escola ou berçário
Bombeiros (193)
Polícia (190)
Hospitais/pronto-socorros
Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox: 0800-148110)

Orientações básicas

Como esterilizar mamadeiras, bicos, etc.
O que comer e beber
Horários: de dormir, alimentar e brincar
Passeios, brincadeiras e atividades lúdicas
É proibido... (precauções)
Horários e programas de TV
Proibido fumar
Emergências - o que fazer


Espero que vocês também tenham achado importantes essas informações.
O que vocês me aconselham?! Conte-nos suas experiêmcias, agradeço.
Até o próximo post!

2 comentários:

disse...

Dani, adorei o post, perfeito c/ dicas preciosíssimas p/ quem tb tá passando por isso. Infelizmente não tenho muitos conselhos p/ sua situação, a não ser os que já falei no blog do Gui.
Espero que vc tome a decisão que te deixe mais tranquila.
Beijos

Álefe Souza disse...

poxa, que legal, Dani!! Gostei das informaçoes e vou usa-las na hora de escolher uma babá pro Yuri. ;)